top of page

Rio Grande do Sul: situação ainda é crítica e o trabalho voluntário continua

Foto: Reprodução


No momento em que as águas começaram a baixar, os influenciadores mais midiáticos foram embora, a manutenção do fluxo de doações diminuem e o trabalho de resgate e assistência aos animais se torna ainda mais desafiador.

 

Ainda mais que, após cerca de 1 mês do início da tragédia climática, os alertas de chuva severa voltaram a soar, e as águas a subir.

 

Ainda há um trabalho intenso de resgate de animais ilhados ou perdidos, os abrigos estão operando muito acima da capacidade e a preocupação se volta para a preservação da saúde desses animais, pois o risco de doenças causadas pelas águas contaminadas e outros vetores é muito grande.

 

Felizmente há muitos grupos de voluntários que continuam o trabalho nessa fase, e iniciativas muito criativas que possibilitam o reencontro de Pets e tutores são valorosas.

 

Há também iniciativas de ONGs e protetores independentes de diferentes regiões no sentido de buscar cães e gatos abrigados para adotar ou levar para ONGs em campanhas para conseguir lares para todos. Em uma das ações, a Confraria dos Miados e Latidos (de São Paulo) buscou dezenas de gatos resgatados! Leia mais aqui.


Nossos amigos do Sul precisam muito de apoio!

 

Enquanto isso, aqui no Campus, o trabalho também não tem folga! Hoje são 12 cães residentes e alguns “agregados”. Seja você também um Protetor e faça a diferença na vida desses animais que alegram nosso dia a dia e dependem de nós para serem saudáveis e felizes. Para contribuir com o trabalho dos Protetores de animais do campus, doações de medicamentos, caixas de transporte, coleiras, guias, potes etc., são super bem-vindas!

 

Participe dos bazares e das rifas e das tarefas de rotina (distribuição de ração, banhos…).


Para saber mais, clique neste link e leia as matérias já publicadas. Procure a Secretaria da ASMETRO-SI ou escreva para grupoprotetores@gmail.com

 

Fonte: Ana Cristina Follador / Protetores 27/5/2024


 

Artigo extraído do site ASMETRO-SI após menção à Confraria.



4 visualizações0 comentário

コメント


bottom of page