top of page

Gatos adultos, frajolas e escaminhas são rejeitados na adoção

ONGs dizem que enquanto uns nunca conseguem uma família, amarelos e brancos são disputados


Okoye, gatinha que aguarda por adoção desde 2015 na ONG Confraria dos Miados e Latidos


Muito velho, muito comum, muito feio. Com adjetivos como esses, gatinhos saudáveis e dóceis passam anos em abrigos esperando por uma família. Alguns nunca chegam a ser adotados.


Gatos de pelagem preta e branca - chamados de frajolas, em referência ao personagem da série de animação Looney Tunes -, escaminhas - fêmeas nas cores preta e amarela -, tigradinhos, além dos felinos adultos, acabam formando o grupo dos encalhadinhos.


"Algumas características do ser humano que costumam permear as relações sociais também respingam nos animais. As pessoas, em geral, querem ter algo exclusivo, diferente. Por isso, os gatinhos considerados comuns acabam ficando para trás. Os gatos preto e branco, os tigradinhos com branco, aqueles que a gente vê em maior abundância pela rua, são os menos escolhidos na hora da adoção", diz Adriana Tschernev, vice-presidente da ONG Confraria dos Miados e Latidos, de São Paulo.



 

Leia a matéria completa no site da Folha de S. Paulo, na coluna Gatices.

10 visualizações0 comentário
bottom of page